Originalidade e Inovação no Kpop

Recentemente eu postei um texto sobre o comeback do TWICE em que, confesso, não segurei as rédeas para falar do leve descontentamento com o grupo.

Não que tenha sido grande coisa, mas o post não foi muito bem recebido pela fanbase pelo deboche descarado que usei.

Enfim, o assunto não é esse, e sim algo que se relaciona com o post de What is Love?: Inovação.

Uma coisa que me chamou atenção no kpop era a sensação de originalidade, claro que kpop nada mais é do que a junção de vários estilos e gêneros, porém o número de grupos apostando em trabalhos “inovadores” era grande.

Eu não quero ser o chato que acha que o kpop antigamente era melhor, claro que não, só é uma coisa que noto que os grupos atualmente apostam no que está em evidência no momento, isso é até compreensível, afinal estamos falando de um mercado que gira em torno de dinheiro, como tudo, entretanto, com esse esforço de ir pro básico, a originalidade se perde.

Kpop vive de tendências. Em 2014 o sexy concept foi um grande foco dos girlgroups, algum tempo depois o aegyo começou a ser o principal conceito usado pelos grupos.

Algo que até hoje ainda se nota os efeitos.

Eu não estou dizendo que aegyo não deveria existir, obviamente, gosto bastante, mas não é difícil notar como os grupos parecem cada vez mais iguais, lançando música atrás de música com a mesma proposta.

Então em meio à todos esses grupos, quando algum lança algo minimamente diferente, já chama muita atenção.

Eu sei que o aegyo tem seu valor, porém sofre por ser um conceito usado exacerbadamente, porque é o meio mais fácil de se tentar fazer algum sucesso, perdendo todo o apelo que o grupo pode ter.

Imagem própria é importante, tentar fazer algo diferente e ser bem sucedido é difícil, quando algum ato tem a sorte de conseguir o sucesso, pode ter certeza que vai ser lembrado como algo destacável no meio.

Hoje temos alguns grupos que se destacam por ter um estilo que foge do comum.

MAMAMOO, Lovelyz, Red Velvet, todos tem uma identidade sonora reconhecível como desses grupos, mesmo variando em seus estilos, são grupos que conseguimos prever o que está por vir quando anunciam um lançamento e esperar que não seja mais do mesmo.

Pra encerrar, voltando aos singles do TWICE.

O grupo já construiu uma identidade própria com seus singles, sendo reconhecidos como propriamente algo do grupo, mas inovação não há nenhuma, o que na verdade não muda muito a vida de quem gosta do que elas estão lançando.

E no fim ficamos com as coisinhas agradáveis porém totalmente sem impacto que o grupo lança.

Como disse anteriormente, não se mexe em time que está ganhando.


Anúncios

3 opiniões sobre “Originalidade e Inovação no Kpop

  1. A curva do K-Pop está em declínio, assim como qualquer gênero que já tenha passado pela Cultura Pop.
    Se ele resistirá a esse marasmo criativo tedioso, somente o tempo poderá nos dizer, já que demandaria muita imaginação dos produtores.
    Mas agora vivemos uma época derradeira para a sobrevivência do estilo.

    #batuquemos

    Liked by 1 person

  2. A questão sobre o TWICE é exatamente essa e não fica só nisso,pois parei pra ouvir os albuns do grupo e eu não entendo porque é tão ruim.
    Estamos falando de uma empresa, JYP, que já fez albuns maravilhosos pro miss A, 2PM e Wonder Girls! Esses grupos tem uma discografia foda.
    Mas o do TWICE é ruim! Não quero ofender os fãs, minha intensão não é essa ,mas eu penso que o JYP viu que o ‘ruim’ agrada aos demais então vai continuar enfiando até o talo.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s